SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

POPULAÇÃO ATERRORIZADA SOB UM ESTADO FOCADO EM IMPOSTOS E PRIVILÉGIOS

 Quadrilha faz assalto simultâneo a dois bancos e troca tiros com a BM Reprodução/Sicredi


Enquanto a bandidagem aterroriza a população beneficiada pela permissividade das leis, leniência da justiça e execução penal irresponsável, os deputados do RS e o governo do RS tratam de impostos e calote dos precatórios, e a justiça se preocupa em agregar auxílios e soltar os bandidos presos interditando presídios sem apurar responsabilidade. Só as forças policiais estão comprometidas na defesa da população gaúcha e estão perdendo a guerra pois estão incapacitas, enfraquecidas e enxugando gelo.
 
 Para os governantes, legisladores e magistrados parece que está tudo sob controle. Eles enxergam outra realidade, outro país.

 No Brasil se perderam as noções de leis, justiça, ordem, autoridade e segurança pública. A vida, a liberdade, o patrimônio, a justiça, as leis, a autoridade e a paz social capitularam para o crime. Ninguém pode sair às ruas e ostentar o fruto do seu trabalho. Pode ser morto e seus criminosos permanecerem impunes e cometendo novos crimes, sem limites nas leis, na justiça e na execução penal.

Cadê os legisladores eleitos para representar e defender o povo? Cadê a justiça para garantir os direitos individuais e coletivos? Cadê os governantes e suas forças policiais? Cadê os órgãos da execução penal?
Postar um comentário