SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

ASSALTANTES FAZEM ARRASTÃO DE CARROS EM POA



ZERO HORA 06 de janeiro de 2016 | N° 18406


JOSÉ LUÍS COSTA




O ritmo dos roubos de carros segue acelerado em 2016, especialmente, em Porto Alegre, onde criminosos estão atacando em comboio. Usando três carros roubados, uma quadrilha tentou levar o Jetta do empresário Humberto Magri, 53 anos, na noite de segunda-feira, no Três Figueiras, um dos bairros mais elegantes da cidades. Quatro bandidos praticamente fecharam uma quadra para assaltar a vítima em uma espécie de arrastão sobre rodas. O empresário reagiu, foi perseguido, agredido e ferido a tiros.

Os ladrões estavam em três carros roubados. Tudo indica que o primeiro foi um Cruze, cujo dono registrou o roubo na manhã de segunda-feira (encontrado ontem no bairro Bom Jesus). Depois, pegaram um Aircross e, no começo da noite, roubaram uma Duster de uma mulher no bairro Chácara das Pedras.

– Isso é raro, mas vem acontecendo. Se juntam em turma e vão roubando carros pelo caminho. Depois, levam para algum lugar para desmanchar – afirma a delegada Vandi Lemos Tatschi, da 8ª Delegacia da Polícia Civil da Capital, responsável pela investigação do caso.

OBJETIVO DE LADRÕES É UM MODELO DE AUTOMÓVEL

O delegado Juliano Ferreira, do Departamento Estadual de Investigações Criminais, lembra que, por vezes, os ladrões recebem encomenda para roubar um modelo de carro específico e ficam rodando até localizar.

– Quando encontram, vão atrás até parar a vítima de qualquer jeito – lembra Juliano.

Diretor da Metalúrgica Scai do Sul, na zona norte da Capital, Magri dirigia seu Jetta por volta das 21h pela Rua Indianápolis, quando foi surpreendido pelos ladrões. O Cruze e o Aircross ultrapassaram o carro do empresário e reduziram a velocidade. Um dos veículos atravessou-se na via, obstruindo a passagem de Magri. Em seguida, a Duster parou atrás do Jetta e quatro homens anunciaram o assalto.

O empresário tentou fugir, engatando uma marcha a ré e batendo na Duster. Sem conseguir espaço para manobrar o Jetta e escapar, Magri desceu do veículo, entrou em luta corporal com um dos bandidos e correu em direção à Rua Carlos Huber. Os ladrões abandonaram a Duster e embarcaram nos outros dois carros, indo atrás de Magri. Os criminosos dispararam seis vezes, acertando dois tiros na vítima – no abdômen e nas costas –, e desapareceram.

MORADOR DO BAIRRO FOI ALVO DE OUTRO ATAQUE

Gritando por socorro, o empresário caiu em frente à calçada de uma moradia, que teve a porta de ferro da garagem furada por um dos tiros. Levado para o Hospital Cristo Redentor, Magri foi operado e se recupera dos ferimentos. Procurados por ZH, familiares evitaram entrevistas.

O episódio assustou moradores do bairro que, assim como tantas outras regiões da cidade, também se queixam da violência.

– Aqui ocorrem roubos a motoristas, a pedestres, a residências – lamenta um homem que preferiu não se identificar.

No sábado, o Três Figueiras foi cenário de outro caso de roubo, mas com desfecho diferente. Um homem invadiu uma casa em uma rua transversal à que Magri foi atacado. Com uma arma de brinquedo, rendeu os donos da moradia e mandou que um deles pegasse dinheiro em um cômodo. O homem voltou com uma arma de verdade nas mãos e acertou um tiro nas pernas do bandido. Ao tentar fugir, o ladrão foi preso.



OS ROUBOS NA CAPITAL E NO RS
-A frota de Porto Alegre soma 819.078 carros, de um total de 6.214.097 no Estado.
-O número de veículos registrados na Capital representa 13,2%, mas a cidade concentra 52% de todos os roubos no Rio Grande do Sul.
-Entre janeiro e setembro de 2015, ladrões roubaram 13.368 automóveis no Estado, sendo 6.958 na Capital.
- Na comparação dos primeiros nove meses de 2014 com os de 2015, os roubos cresceram 30,4% no Estado. No mesmo período, os casos aumentaram 37,8%.
-O roubo de carro que resultou em morte da vítima cresceu 100% em Porto Alegre em 2015. Até setembro, foram 12 casos, contra seis em todo o ano anterior.
Postar um comentário