SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

quinta-feira, 14 de abril de 2016

45 HOMICÍDIOS EM MENOS DE QUATRO MESES



ZERO HORA 14 de abril de 2016 | N° 18499


RENATO DORNELES


INVESTIGAÇÃO APONTA QUE crescimento de crimes se deve à guerra do tráfico


Domingo, 3 de abril, 15h: dois homens são mortos diante de um campo de futebol onde cerca de 500 pessoas assistiam a uma partida válida por um torneio de futebol amador, no bairro São Geraldo, em Gravataí. À noite, um taxista e uma adolescente de 17 anos morrem e outra mulher fica gravemente ferida em um tiroteio em frente ao pronto-atendimento 24 horas do mesmo bairro.

Execuções e tiroteios, com mortos e feridos, têm ocorrido com frequência em Gravataí. Principalmente nas últimas semanas, quando pelo menos seis assassinatos e três pessoas hospitalizadas em estado grave foram registrados no município da Região Metropolitana. Até ontem, os homicídios tiveram um aumento de 73% em relação ao mesmo período de 2015, quando foram 26 vítimas.

A Polícia Civil responsabiliza a guerra do tráfico pelo salto no número de mortes violentas.

– Está ocorrendo um confronto entre quadrilhas de traficantes do bairro Vila Rica com outra do São Geraldo e arredores – afirma o chefe de investigações da Delegacia de Homicídios de Gravataí, Adriano Kucera.

Conforme o agente, entre 90% e 95% dos crimes registrados no município neste ano têm a ver com disputas do tráfico de entorpecentes. Foi o caso do homicídio que vitimou Giovane Gomes da Costa, o Cheiroso, 20 anos, em 28 de março. Com antecedentes por tráfico e suspeito de matar um PM, foi executado em frente a uma escola, na Vila Rica.

A morte de Cheiroso desencadeou outras nas semanas seguintes. Segundo apuração da polícia, em resposta a esse crime, dois irmãos foragidos, que estavam em um carro, foram atacados a tiros pelo ocupante de uma Captiva escura, no bairro São Geraldo. Acabaram morrendo a adolescente Angelina Toso Neta, 17 anos, que estava no veículo, e, por bala perdida, o taxista José Nilton Pinho. Letícia de Melo Toso, 26 anos, irmã de Angelina, que também estava no carro, está há nove dias com morte cerebral.

PAI TENTA DEFENDER FILHO E ESTÁ EM COMA


Em um novo episódio envolvendo conflitos ligados ao tráfico de drogas em Gravataí, o vigilante Marcos Rogério Lampe, 49 anos, foi baleado nas costas e na cabeça na noite de terça-feira. Ele não tem ligações com crimes, mas teria sido ferido ao tentar defender o filho de 20 anos. O rapaz, de acordo com a Polícia Civil, tem antecedentes por tráfico e está sendo investigado por um homicídio. Ontem, Lampe estava internado em coma induzido.

Postar um comentário