SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

SAUDEMOS A QUEDA NO ROUBO DE CARRO



ZERO HORA 27 de janeiro de 2017 | N° 18753


SUA SEGURANÇA | Humberto Trezzi

Saudemos a queda no roubo de veículos


Os números divulgados pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) trazem uma grande notícia. Pela primeira vez em muito tempo, caiu o número de carros levados pelos ladrões no Estado. De acordo com os dados, o furto de veículo reduziu, na Capital, 13,3%, enquanto que o roubo de veículo diminuiu 14,3% em 2016, se comparado ao ano anterior.

Para se ter uma ideia de quão boa é essa nova: Zero Hora publicou recente notícia mostrando que houve acréscimo de 57% no roubo de veículos nos últimos cinco anos, passando de 5.887 nos seis primeiros meses de 2012 para 9.225 no mesmo período de 2016. E aumento de 35% nos furtos de veículos, nos primeiros semestres. Uma elevação três vezes maior do que a frota. Se comparados aos anos inteiros, também ocorreu aumento, mas menor do que esses índices.

É provável que algumas políticas na área de segurança pública estejam dando certo – torçamos que sim. Uma delas é a Operação Desmanche, que coíbe ferros-velhos e outros locais de desmonte irregular de veículos. Ela é feita por uma força-tarefa composta pela Polícia Civil, BM, Detran e Instituto-Geral de Perícias (IGP). Foram mais de 50 desmanches fechados em 2016, tudo com base na nova e rigorosa legislação, que obriga identificação, etiquetagem e fotografia de cada carro e cada peça vendidos.

Outra ação, essa a cargo exclusivo da BM, é a Operação Avante, que reprime crimes, via barreiras sistemáticas nas principais avenidas das cidades gaúchas mais atingidas por esse tipo de crime. Um dos delitos mais visados é o roubo de veículos, partindo da máxima que o criminoso “anda sobre rodas”.

A terceira providência, que pode estar dando frutos, é a presença da Força Nacional de Segurança no patrulhamento ostensivo, desde o segundo semestre de 2016. A verdade é que, com mais policiais nas ruas, um dia o crime tem de ceder. Essa vitória não anula, porém, as vidas perdidas em homicídios e latrocínios, mas tomara que a queda nos roubos seja o começo de uma tendência.


COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Não acredito nesta queda já que nas redes é diário o registro de ocorrências de furtos e de roubos de carro a mão armada em Porto Alegre e região metropolitana. Por isto, defendo que dados estatísticos sobre justiça e segurança pública sejam coletados e analisados por um Instituto de Análise e Pesquisa independente do Estado para evitar manipulação, desvios, maquiagem e mascaramento.
Postar um comentário